Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Crónicas do mundo do trabalho #9

por Antero, em 02.12.09

Já tinha referido este assunto no Twitter, mas não custa nada abordar o mesmo aqui no blog, mesmo que eu não esteja na disposição de alongar muito o assunto. Confirma-se: estou desempregado. O contrato de estágio profissional acabou e decidi (sim, foi uma decisão minha!) não continuar. E não, não tenho nada em vista de momento, o que torna a minha recusa num acto de imensa coragem ou de tremenda burrice. O que é certo é que eu não andava satisfeito com os rumos que o meu trabalho estava a tomar, esperei por uma mudança que tardava a chegar e, na hora H, as partes não chegaram a acordo, pelo que optei por saltar fora. Desta vez, ocomodismonão saiu vencedor.

 

Sinceramente, até me sinto aliviado. A ideia de continuar assustava-me mais do que ficar no desemprego. Isto pode parecer ingénuo da minha parte, mas era assim que eu me sentia (ok, visto de fora realmente é estúpido, o que requereria que eu fizesse uma longa exposição sobre o assunto, mas agora não é o momento nem o blog está cá para isso). Claro que isto não invalida que, daqui a uns tempos, eu ande a trepar pelas paredes à caça de trabalho, uma vez que não se encontra emprego ao virar da esquina. Também podem pensar que eu arranjei uma solução a curto prazo, mas terei um problema gigantesco em mãos a médio-longo prazo. Tudo isso é válido e pensei muito nisso (e noutras coisas) antes de decidir.

 

E optei por voltar à estaca zero. Com uns euros amealhados no bolso e alguma experiência às costas. A ver vamos...

 

publicado às 00:27


Alvará

Antero Eduardo Monteiro. 30 anos. Residente em Espinho, Aveiro, Portugal, Europa, Terra, Sistema Solar, Via Láctea. De momento está desempregado, mas já trabalhou como Técnico de Multimédia (seja lá o que isso for...) fazendo uso do grau de licenciado em Novas Tecnologias da Comunicação pela Universidade de Aveiro. Gosta de cinema, séries, comics, dormir, de chatear os outros e de ser pouco chateado. O presente estaminé serve para falar de tudo e de mais alguma coisa. Insultos positivos são bem-vindos. E, desde já, obrigado pela visita e volte sempre!

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Últimos vendidos


Armazém

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D