Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




LOST: sem meio termo

por Antero, em 14.05.09

ALERTA DE SPOILER! Este post contém informações relevantes, pelo que é aconselhável que só leiam caso estejam a par da exibição norte-americana.

 

 

LOST 5x16 e 5x17: The Incident

Se calhar, esta não é a melhor altura para escrever sobre o final da quinta temporada. Com tanta informação para processar até tenho medo de cair na asneira de dizer alguma barbaridade. Mas vamos lá aos pontos mais importantes: foi, sem dúvida, o mais fraco final de temporada de toda a série. A principal questão da temporada - se eles conseguem ou não alterar o tempo - ficou como o grande gancho para 2010 e, neste aspecto, foi um final decepcionante, uma vez que o episódio revelou mestria na construção da tensão que levaria ao tal "incidente". Também ficam más impressões sobre a mudança de comportamento das personagens em tempo recorde, das quais Kate e Juliet são o maior exemplo. Foi óptimo sabermos mais sobre Jacob e como ele sempre vigiou os losties, criando a famosa "lista". Repararam como ele toca em todas as personagens? E se acham que o encontro com Jack seria dispensável (e, de certa forma, foi, tal como o da Kate), é só lembrar que aquela técnica dos 5 segundos foi usada precisamente no episódio piloto quando Kate "costura" Jack.

 

Fornecendo poucas respostas (sabemos o que aconteceu com Rose e Bernard e como Hurley decidiu regressar à Ilha) e um monte de perguntas novas (o que me leva a suspeitar que já são questões a mais para uma última temporada), este The Incident revelou todo o cuidado com que esta quinta temporada foi construída, onde pequenas pistas foram lançadas (o modo como Locke agia nos últimos episódios) para uma revelação surpreendente: John Locke morreu realmente e alguém assumiu o seu corpo. Eu aposto que seja o colega de Jacob, visto no surpreendente início do episódio, situado no século XIX com a chegada do Black Rock (e ponho as minhas mãos no fogo em como Richard Alpert vinha lá dentro). Além disso, a conversa inicial entre estas duas personagens foi de levantar muitas dúvidas: dá a impressão que tudo isto aconteceu inúmeras vezes (um loop temporal) e quando o outro diz para Jacob que há-de encontrar uma falha no sistema, percebemos que esta poderá ser a tal guerra que Widmore se referia. Também ficamos a saber que Ben nunca viu Jacob e foi toda a sua frustração que permitiu a morte planeada deste. E quem estava aprisionado na cabana era o falso Locke e nunca Jacob, que sempre esteve debaixo da estátua (o que foi aquilo que Richard respondeu?). E se tudo isto revela muita coragem dos produtores de LOST, por outro lado não consigo disfarçar um certo amargo de boca com o episódio em si.

 

Outro ponto positivo foi a óptima divergência de opiniões entre Sawyer e Jack que me fez lembrar da discussão semelhante entre este e Ben no final do 3º ano, o que só favorece toda a evolução da personagem do doutor e o seu salto de fé (e na discussão torciam por quem? Eu, surpreendentemente, vi-me do lado de Jack!). Tocante também a "despedida" de Sawyer e Juliet, na melhor parte do episódio quando a tensão atinge um nível insuportável. Pena que a partir daí venha um final capaz de dividir opiniões (aposto que muita gente não gostou nem um pouco), não tão chocante quanto comparado com outros anteriores, e que deixa tudo em aberto para a 6ª temporada. Seria a bomba o tal incidente? O que aconteceu, aconteceu? Em que é que a morte de Jacob influencia o decorrer das coisas? Será Jacob e o falso Locke semi-deuses a brincar com a condição humana (novamente, a conversa inicial e o livre arbítrio)? Será que Juliet morreu? O falso Locke teria reencarnado no pai de Jack nas temporadas anteriores (o caixão dele ia no voo 815)? Se todos os acontecimentos já ocorreram 'n' vezes, quando tudo começou? E como vai acabar?

 

As respostas (ou mais perguntas) daqui a 8 meses...

 

8 potes de banha

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:52


15 comentários

Imagem de perfil

De Antero a 15.05.2009 às 01:47

LOST tem tradição de virar a sua história do avesso não ao fornecer respostas, mas sim ao alterar as nossas questões. No bombástico final da 3ª temporada, andávamos todos a perguntar "como eles iriam sair?" quando, em apenas 5 minutos, tudo se inverteu: porque Jack queria voltar? Como iriam eles voltar?

Por isso achei este final meio decepcionante: tanto se falou sobre Jacob e parece que o gajo já deu de frosques. Também não gostei do facto de não darem uma sugestão (nem uma pequenina) do que aconteceu depois da explosão (?) da bomba. Afinal, este foi o mote da temporada! A Juliet a bater com a pedra e a faltarem 10 segundos para o final, foi aí que passei do estado "tenso" para "frustrado".

O meu mal foi ter lido 'n' declarações e entrevistas (mas poucos spoilers e nada de relevante) a prometerem mundos e fundos para este episódio final. A 5ª temporada, como um todo, foi óptima, um verdadeiro presente para os fãs. No final, faltou aquele bocadinho assim. Foi muito bom, mas não foi extraordinário. Estamos mesmo mal habituados.
Sem imagem de perfil

De João Vasco Costa a 16.05.2009 às 13:37

Realmente este episódio acabou com um balde de água fria para toda a gente, acabando uma das seasons mais porreiras de Lost.
Penso que é credível que o pai do Jack na ilha seja a mesma entidade que se faz passar pelo Locke, assim como será mais lógico para mim pensar nele e no Jackob como figuras angelicais/deuses, etc.
Imagem de perfil

De Antero a 16.05.2009 às 14:48

"acabando uma das seasons mais porreiras de Lost"

Isto vindo de um desistente há uns anos atrás só prova que eu tinha razão em lixar-te a cabeça para continuares a acompanhar a série (assim como tu tinhas razão quando me apresentaste a ela =P).

Confesso que esperava mais do final e isso atenuou um pouco a excelência da temporada. Se bem que eu sou da opinião que o valor desta temporada só será atestado (positiva ou negativamente) quando a série terminar. Viagens no tempo não é um assunto fácil, mas até agora os argumentistas de LOST têm estado à altura.

Nada bate a primeira temporada, mas, se a segunda metade da terceira fosse uma temporada só, metia no bolso tudo o resto. De qualquer forma, todas as temporadas são óptimas, mas no catálogo da "menos boa" punha a segunda.

Comentar post



Alvará

Antero Eduardo Monteiro. 30 anos. Residente em Espinho, Aveiro, Portugal, Europa, Terra, Sistema Solar, Via Láctea. De momento está desempregado, mas já trabalhou como Técnico de Multimédia (seja lá o que isso for...) fazendo uso do grau de licenciado em Novas Tecnologias da Comunicação pela Universidade de Aveiro. Gosta de cinema, séries, comics, dormir, de chatear os outros e de ser pouco chateado. O presente estaminé serve para falar de tudo e de mais alguma coisa. Insultos positivos são bem-vindos. E, desde já, obrigado pela visita e volte sempre!

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Armazém

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D