Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Oscars 2014 - tweets ao vivo

por Antero, em 04.03.14

Comentários que fui fazendo no Twitter antes e durante a cerimónia dos Oscars deste ano (informações que adicionei posteriormente em itálico):

 

A minha vontade de acompanhar os Oscars esta noite é zero, mas lá terá que ser. Tradição é tradição!

 

É uma pena que Nikki Finke tenha saido do Deadline Hollywood. A sua cobertura dos Oscars em 2013 - recheada de acidez - foi memorável.

 

Humpf... não há pachorra para o Red Carpet. Até o Bill Murray se rendeu ao "evento".

 

Até sketches (sem grande piada) metem no meio do Red Carpet. Eles próprios já perceberam a insignificância do desfile. -- Eram sketches do Jimmy Kimmel.

 

Chuva: a maior ameaça à cerimónia deste ano.

 

Os Oscars são uma premiação previsível - mesmo quando achamos o contrário. É só andar atento aos prémios dos Sindicatos, que estúdios fazem mais campanha e, claro, perceber a "sensibilidade" da Academia. Histórias como a de Barkhad Abdi são mel para os Oscars.

 

Embora eu ache que Abdi não vá ganhar, atenção. Jared Leto tem papado praticamente tudo.

 

A transmissão dos Oscars é a negação da TVI: os intervalos são muitos, mas CURTOS!

 

Bora lá então. São só HORAS disto.

 

Boa Ellen! Mal entra, esfrega na cara da Academia a sua própria presunção.

 

Gosto do estilo casual de Ellen. Mas o sonho é mesmo Ricky Gervais a apresentar.

 

Alguém devia ter enviado o guião da cerimónia para os comentadores da TVI saberem quando NÃO deviam falar. Tipo, nunca!

 

Pumba! As fãs dos Thirty Second to Mars descobrem o orgasmo.

 

Que horror esta actuação do Pharrell Williams. Faz justiça ao filme que representa.

 

Depois de ver Jared Leto a ganhar, Diogo "hot Jesus" Morgado também já sonha com a estatueta.

 

Até a apresentar um prémio Samuel L. Jackson fala com aquela cadência toda badass.

 

Tu queres ver que um filme Jackass vai ganhar um Oscar e... ufff, que alívio.

 

Harrison Ford tem fama de ser mal-humorado. Eu também ficaria depois de Indiana Jones 4.

 

American Hustle: super-mega-hiper-sobrevalorizado. Como já tinha sido com Guia Para um Final Feliz.

 

E não, não cheguei a ver Her, Nebraska e O Clube de Dallas. Vergonhoso.

 

Os prémios técnicos só não são chutados de vez da cerimónia porque... nem sei. Mas para esta "menção", mais vale nem levá-los lá.

 

Go Feraaaallllll!!!! #patriotismo #orgulhonacional #tugapower

 

Xenófobos da merda! Não gostam de portugueses é o que é! #bairrismo #roubo #foioárbitro

 

Vai Frozen!

 

"Are you ready?" - Sério? -- antes de anunciarem Frozen - O Reino de Gelo como Melhor Animação.

 

Comentador diz que Frozen pode ganhar mais um Oscar. A colega, segundos depois, repete a informação. Qualidade TVI!

 

Para perceberem como a Academia gosta de dar palmadinhas nas próprias costas, basta ver estes "vídeos institucionais" que nos espetam.

 

Nas categorias técnicas, Gravidade devia ser hors concours. Poupavam 2 das 20 horas que dura a cerimónia.

 

Pensei que Zac Efron estava internado em desintoxicação. #momentoCaras

 

Jason Sudeikis namora com Olivia Wilde. Cabrão!

 

Kate Hudson deve olhar para McConaughey e pensar: "Ei, não devias estar aqui. Devias estar comigo a filmar uma comédia romântica merdosa".

 

É algo que me fascina pelas "condicionantes" e que lamento estar completamente a leste: documentário de curta-metragem.

 

Bom, Ellen, eu tenho fome. Vou-me empaturrar de batatas fritas que isto está muito chatinho.

 

Melhor discurso da noite, fácil, fácil.

 

Kevin Spacey entra em grande. E tinha de vir o gajo da TVI arruinar o momento.

 

Angela Lansbury... Oscar, Disse Ela.

 

Que momento lindo. Venha daí essa foto.

 

Caraças, não consigo twittar nada. Raios te partam, Twitter de merda! -- a famosa selfie de Ellen DeGeneres havia deitado o Twitter abaixo durante uns minutos.

 

Ah, menos mal.

 

Lupita Nyong'o merece muito este prémio. A interpretação dela é de arrepiar.

 

Ok, Gravidade ganha Melhor Fotografia (duh!). Mas é um escândalo como o fabuloso Roger Deakins foi nomeado 11 vezes e nunca ganhou.

 

Isto é homenagem ao Feiticeiro de Oz ou ao decote da Pink?

 

Siga mais um "vídeo institucional" sobre "heróis". Tudo bem que a Academia quer chegar aos jovens, mas este modo YouTube é ridículo. -- modo YouTube = fan video.

 

Errr... não incluíram Alain Resnais? Ou fui eu que perdi? -- não, não chegaram a incluir. Não houve tempo.

 

Roger Ebert. Que saudade dos seus textos.

 

Credo! Goldie Hawn está quase irreconhecível, exceto pelo cabelo.

 

Let It Go é uma música belíssima. E a sequência no filme é uma das melhores de 2013. Tive pena de não ver no grande ecrã.

 

E é claro que as músicas nomeadas são retalhadas sem dó e cantadas a correr, não vá a malta jovem mudar de canal.

 

6 prémios para Gravidade. Se 12 Anos Escravo não ganhar Argumento, começo a achar que perde Melhor Filme.

 

Seria estranho o que ganha Melhor Filme só ter 2 óscares. O mínimo, há vários décadas, são 3 (tipo Argo, no ano passado).

 

"Happy Oscars to you / Let's do Frozen 2" - hahahaha!

 

Ah, já me esquecia: suck it, U2! Let it go, let it go...

 

Vamos lá ver a pujança de 12 Anos Escravo...

 

Pronto. Está feito. 12 Anos Escravo leva Melhor Argumento e, no mínimo, fica com 3 prémios. Menos seria nada Académico.

 

Estou a torcer tanto por Spike Jonze!

 

Fuck yeaaahhhhh!!!

 

Em 21 categorias que apostei, até ver só errei 2. Faltam 4 prémios. Acho que nunca acertei tanto. Continuemos...

 

Será que chamaram o Sidney Poitier para fazer a ponte e dar o prémio a Steve McQueen? Hum...

 

Cuarón pegou em 100 milhões de dólares, um argumento com 68 páginas, dois actores e fez uma experiência cinematográfica sensacional.

 

Sandra Bullock merece mais o Oscar por Gravidade do que por vinte "The Blind Side"s.

 

E dizem que Meryl Streep está super exagerada em August: Osage County.

 

DiCaprio, DiCaprio... este seria o teu ano, mas o McConaughey decidiu ficar sério e lixou tudo.

 

McConaughey agradece e faz lobby a Deus. A sério? Tirem-lhe o Oscar!

 

Ele deve estar pedrado. É bem possível, já que McConaughey é adepto de drogas leves e da sua despenalização (não é uma crítica!).

 

Will Smith vai chamar o filho para anunciar o vencedor, não?

 

Está certo, muito certo. Preferia Gravidade, mas 12 Anos Escravo é... um soco.

 

Em 21 categorias que previ, falhei somente duas! E venham falar da imprevisibilidade da Academia, tsc, tsc...

 

Bota dormir, gente!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:46

Oscars 2013 - tweets ao vivo

por Antero, em 25.02.13

Comentários que fui fazendo no Twitter antes e durante a cerimónia dos Oscars deste ano (tive de corrigir uns quantos erros e gralhas - já não é Kodak Theater, mas sim Dolby Theater - mas o essencial deste aborrecimento de cerimónia está lá):


Este ano os meus comentários durante a cerimónia dos Oscars vão parar somente ao Twitter. Caguei para o Facebook.

 

Mãe: "Eu quero ver a velhota francesa (Emmanuelle Riva) a ganhar o Oscar.". Eu: "Isso é só lá para as 4 da manhã!". Mãe: "Ah, eu acordo!".

 

Não vejo tantas qualidades quanto isso nas criações de Seth MacFarlane (American Dad, Family Guy, Ted), mas espero bastante dele esta noite.

 

Até porque Billy Crystal foi uma pequena desilusão e nem vou pegar na dupla Hathaway/Franco. Mas o meu coração suspira por Ricky Gervais!

 

Imbuido pelo espírito do Red Carpet, os próximos tweets são SUPER relevantes.

 

Esta é a 15ª cerimónia que acompanho ao vivo; a primeira foi quando Titanic ganhou em 1998. #curiosidadeseminteressealgum

 

Aliás, foi durante uma das cerimónias do Oscar que comecei a fumar. #shameonme

 

Tão bom falar dos Oscars no Twitter e... eh pá, está a dar 'O Leitor' no Canal Hollywood. KATE WINSLET NUA!!!!

 

Enquanto isso, a TVI transmite os Razzie Awards! #atuacaranaomeeestranha

 

Ao preceder a cerimónia na TVI, José Carlos Pereira nunca esteve tão próximo de um Oscar!

 

O Kodak Theater treme ao saber que A Tua Cara Não Me É Estranha subiu a fasquia dos eventos televisivos.

 

Depois de aturar esta merda d' A Tua Cara... horas a fio de Red Carpet já não parecem tão más.

 

Jazus! O Goucha disse "Eurótemics" ao ler Eurythmics.

 

Vá lá que é a ABC que assegura a transmissão. Se fosse a TVI com tantos e longos intervalos, Emmanuelle Riva morria antes do fim.

 

Agora a sério: acho que até Quvenzhané Wallis esticava o pernil antes do final da emissão.

 

A TVI era uma fixe se metesse a Pêpa Xavier a comentar o Red Carpet.

 

Meia hora de preliminares até chegar ao que interessa. O Red Carpet é o anti-sexo.

 

Aaahhh, Jennifer Gardner! Nunca has-de ganhar nada na vida, mas já ganhaste o meu coração há anos.

 

Halle Berry: "Vim até aqui de joelhos por causa do Catwoman".

 

Porra, mas esta malta veio toda em cima de um palanque?! Ou então a entrevistadora é um pigmeu.

 

George Clooney e a sua 584ª conquista amorosa. #momentorevistacaras

 

Tudo o que eu preciso são anúncios a Magnums esta noite, ó TVI!

 

Os mamilos de Anne Hathaway já garantiram o prémio no Oscar!

 

Sapatos?! WTF??? Red Carpet = tortura.

 

Jamie Foxx: mais um que bem pode agradecer a Tarantino um novo boost na carreira.

 

Renne Zellweger: pelo andar da sua carreira devia sentar-se no fundo do Kodak Theater.

 

Goodbye Red Carpet. You won't be missed.

 

Vamos lá! Só duram três horas e tal!

 

Dois minutos e as nomeações da Academia começam a levar por tabela.

 

Ish... humor negro com Rihanna e Chris Brown. Muito bom!

 

Sensacional participação de William Shatner e um gozo enorme aos momentos musicais da noite.

 

"You can give it to Anne Hathaway" - hahahahahahaha!!!!!

 

Se todos os números musicais da noite forem assim, isto não custará tanto a passar.

 

Vai Tommy Lee Jones. Não me lixem os palpites logo à primeira.

 

Raios, primeiro falhanço, mas muito merecido. Lincoln começa a ceder. \o/

 

A partir de agora, Waltz só fará filmes com Tarantino. E baterá recordes de prémios.

 

É agora caraças. Go Head Over Heels! #cinanima #oscars

 

Ah, porra! Isto é o lobby da Disney! (brincadeira... Paperman é óptimo também)

 

Ei, Força (aí) Ralph!

 

Brave?! Ai, mãe do céu... a Pixar já fez bem melhor...

 

Tudo me sai ao lado esta noite...

 

Credo, Anne Hathaway mal se contém sempre que se fala n' Os Miseráveis. Está mesmo à espera de saltar para o palco e levar o prémio.

 

Em vez de atirarem bocas por a Aardman não ter ganho na Animação, talvez olhassem para Os Piratas! e percebessem que o filme é fraquinho.

 

Dios mio, o Gandalf recebeu um Oscar!

 

Isto de meter o tema de Tubarão para apressar os discursos tem a sua piada, mas não deixa de ser uma falta de respeito.

 

Meu, como é que John Hawkes não foi nomeado por Seis Sessões?! Que vergonha, Academia, que vergonha...

 

Agora está tudo a despachar para não levarem com o Tubarão.

 

É isto a homenagem ao James Bond? Há material académico no YouTube mais inventivo que isto.

 

Ah, Shirley Bassey, como é bom rev... CHIÇA MULHER, VOLTA PARA A TUA TOCA!

 

Bassey, querida, os anos não fizeram nada bem à tua voz. E menos AINDA é mais.

 

Podiam fazer, sei lá, um mashup com Tina Turner, Bassey, Carly Simon, Duran Duran, Paul McCartney... tanta coisa boa e sai isto.

 

Seth MacFarlane safa-se bem, mas nos últimos anos ainda ninguém bateu Steve Martin.

 

Ah MacFarlane, com Liam Neeson em palco não podes perder oportunidades destas. É carregar no humor ácido, pá!

 

Pfff, que piada tão fraca esta de Abraham Lincoln. Estás a quebrar, Seth.

 

Silver Linings Playbook tinha tudo para ser óptimo e contenta-se em ser mediano.

 

Chastain e Gardner em palco... *baba*...

 

Michael Haneke, a disferir socos no estômago desde 1997. RESPECT!

 

Fujam! A malta d' Os Miseráveis e de Chicago vai cantar.

 

Chicago, um musical simpático que prova a força dos Weinstein em Hollywood. Para quê o mérito quando temos o marketing?

 

Moulin Rouge, isso sim um musical espectacular. E sem ele não haveria Chicago, Dreamgirls, Os Miseráveis, etc...

 

Jennifer Hudson ganhou o Oscar e andou desaparecida. Agora vejo porquê: andou no recobro da Corporácion Dermoestética.

 

E agora... "do your hear the people singing"...

 

Estavam todos tão afinadinhos e veio o Maximus estragar tudo.

 

Bem, lá vai Anne Hathaway ter o seu tão *desejado* momento de glória. Depois pode voltar a ser uma actriz simpática.

 

Adoro estas cenas dos prémios técnicos. "Vocês são relevantes, mas cagamos para vocês. Tomem lá umas menções e boa viagem".

 

Ted. Não curti mesmo nada o filme.

 

Hathaway fica ansiosa sempre que Os Miseráveis ganha um prémio. Despachem lá o Oscar para a moça antes que ela rebente de tanta emoção.

 

Obrigado Academia pelo ALTO SPOILER de Zero Dark Thirty. E estraga uma das cenas mais tensas do filme. Burros.

 

Bolas, outro Gandalf?

 

Let the Skyfaaaaaaaaaaaallllllllllllllllllllllllll

 

As cabeleiras longas e claras ditam a moda nos Oscars 2013. #momentoRedCarpet

 

O Plummer que não apareça que a Hathaway mostra-lhe o que é bom para a tosse.

 

Hathaway pensa: "seu velho, despacha isso que tenho um discurso para fazer!".

 

Se Hathaway não ganhar bem pode cantar "I Dreamed a Dream"...

 

Duh!

 

"It came true..." - pudera, filha!

 

Agora o Tubarão vinha a calhar.

 

E à Disney não se agradece?? Ingrata!

 

Vai ser a Adele a ensinar aquela gente como se canta nestes eventos. Até à Shirley Bassey.

 

Argo arrisca-se a ser o vencedor de Melhor Filme (sim, vai ganhar!) com menos estatuetas desde Crash em 2006.

 

ZZZZzzzzZZZZzzzz #despachemlaisso

 

A produção adora espetar no ecrã os momentos mais tensos de Zero Dark Thirty. Cromos!

 

Argo leva Melhor Montagem. Está feito! Vai ganhar Melhor Filme. Manda a tradição.

 

Errrr... isto na cantoria não está a correr nada bem , pois não?

 

Nicole "Miss Botox" Kidman.

 

Aiiii, a Bella imortal e sedenta de sexo com o feiticeiro ainda virgem. Vai dar merda!

 

K-Stew é tão, mas tão insossa.

 

Acho o sotaque hispânico de Salma Hayek muito sexy. Juro! Já quando é Penélope Cruz a falar inglês não suporto.

 

Engraçado que quando afirmo que Argo vai ganhar, pensam logo que é o meu favorito. Não é! É só perceber como funciona a mentalidade da Academia e estar atento a outras premiações que servem como termómetro (e não, o Golden Globe não conta). Previsível é pouco.

 

Mas fica aqui registado que se falhar a previsão, verei uma maratona de Twilight + Transformers. Está prometido!

 

Esta gente deu uma saltada na Madame Tussaud antes de ir para os Oscars.

 

"Chicago, that game-changing musical". A sério? Chicago? Baz Luhrman devia estar mesmo indisponível.

 

Os Weinstein devem estar a ter orgasmos múltiplos na plateia. Nunca vi tamanha bajulação gratuita.

 

Então mais nenhuma música para além de Skyfall e Suddenly teve direito a ser cantada ao vivo? Que feio, Academia!

 

UAU! Três em CINCO músicas são cantadas ao vivo. Que desrespeito. E perdem tempo com homenagens a musicais medianos e fazem isto a NOMEADOS!

 

Já estava mais do que na hora de uma música de James Bond levar um Oscar.

 

Porra, está tudo em pânico para não se alongar nos discursos.

 

Ugh! Esta "piada" para apresentar Theron e Hoffman doeu. MacFarlane e improviso não combinam (e se não foi improviso, pior ainda).

 

Aiii, que isto vai alongar-se até às 5 da matina. Seeeeeecaaaaaaa.

 

Andem lá com isso, caraças!

 

Jane Fonda, a verdadeira criação de Madame Tussaud!

 

Por favor, Academia, mostra um pouco de coragem e premeia Haneke e... Ang Lee?! Spielberg perdeu!!! Yay!

 

Mas Haneke... porra. Faz Lembrar quando Robert Altman e David Lynch foram nomeados e perderam para... Ron Howard!

 

Jean Dujardin era um gajo fixe se falasse só francês. E depois dava o prémio a Emanuelle Riva.

 

Jessica Chastain é linda. E faz um papelão em Zero Dark Thirty. E é linda.

 

A qualquer-coisa Wallis também faz um papelão. É um verdadeiro achado a miúda.

 

Jennifer Lawrence a ganhar = Weinstein power!

 

Emanuelle Riva foi tão roubada...

 

Joaquin Phoenix, noutras condições isto era teu. Mas vai para o Day-Lewis, obviamente.

 

Fantástico: a produção passa um clip com O FINAL de Decisão de Risco. Está tudo maluco.

 

Daniel Day-Lewis, és grande! Merecias estar num filme melhor. Raios te partam, Spielberg.

 

Ah, claro! Ao Day-Lewis não cortam a palavra. Afinal, isto já vai para as três horas e meia.

 

Jack Nicholson, vocês querem ir festejar e eu quero ir dormir. Andor!

 

Ai, Michelle Obama, és uma porreiração, mas eu tenho sono. Muito sono.

 

Tanto sono que escrevo palavras como "porreiração" em vez de "porreiraça".

 

Argo. Duh! (porra, já não tenho de levar com Twilight e Transformers)

 

Ok, o primeiro que disser "argo fuck yourself" é uma besta. O filme é óptimo, mas essa frase não tem piada nenhuma.

 

Ainda estou a pensar em Riva. Custava assim tanto premiar uma senhora com 86 ANOS?! Deve ter tantos anos pela frente como Jennifer Lawrence.

 

Recuem dez anos e pensem: "Ben Affleck ganhou um Oscar".

(nota: ele já tinha ganho um pelo argumento de O Bom Rebelde, mas pensem no que era Affleck em 2003. Alguém diria que ele venceria por Melhor Filme?)

 

Mais um número musical?! Ninguém merece...

 

Isso, comentadores, falem POR CIMA do número musical. Que bestas!

 

E acabou a noite mais longa do ano... a seguir ao Ano Novo, Carnaval, meu aniversário, vésperas de feriado, jantaradas, etc...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:46

Um rápido rescaldo dos Oscars 2012*

por Antero, em 27.02.12

Invasão francesa em Hollywood: o maravilhoso O Artista arrecadou 5 prémios da Academia, três deles dos mais importantes (Filme, Realização, Ator) empatando, mesmo em cima da meta, com o novo projeto de Martin Scorsese, A Invenção de Hugo, este com cinco estatuetas, mas de categorias técnicas. Numa cerimónia marcada pela previsibilidade costumeira da Academia, Billy Crystal voltou pela nona vez ao lugar de anfitrião e mostrou por que é, nos últimos anos, um dos melhores a comandar o evento, com tiradas subversivas e um apelo cómico universal capaz de conquistar toda a gente.

 

Meryl Streep viu finalmente ser-lhe atribuída o terceiro Oscar da sua carreira num filme muito pobre que vale exclusivamente por ela (de qualquer forma, a nova consagração de Streep peca por tardia), as passo que o veterano Christopher Plummer viu reconhecida toda uma excelente carreira e Octavia Spencer foi a protagonista daquele que foi, provavelmente, o prémio mais injusto da noite, visto que As Serviçais é uma obra mediana catapultada por uma adoração inexplicável por parte dos votantes.

 

No mais, a Academia mostrou que continua a amar Woody Allen, ainda que este esteja nas tintas, e como facilmente os filmes de Alexander Payne são bem recebidos e a excelente animação Rango favoreceu-se de um ano em que a Pixar fez greve com o fraco Carros 2. Momentos memoráveis da cerimónia, só as intervenções do Sapo Cocas e Miss Piggy e a divertida Emma Stone.

 

* Crónica publicada no jornal Maré Viva, de Espinho, na edição de 29 de Fevereiro de 2012.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:03

Um rápido rescaldo dos Oscars 2011*

por Antero, em 28.02.11

Para uma instituição que se orgulha de premiar a excelência da Sétima Arte, a Academia devia arriscar mais um pouco quer na execução da cerimónia quer na atribuição dos prémios. A festa foi mais do mesmo, sem nenhum rasgo de vitalidade e só a cumplicidade entre James Franco e Anne Hathaway foram salvando, aqui e ali, as mais de três horas e meia do espectáculo. Quanto aos prémios, vê-se mais uma vez o conservadorismo da Academia em acção e este ano até tinha muito por onde inovar: O Discurso do Rei é um bom filme, sem dúvida, mas é “certinho” e previsível demais, daqueles que quase todos somos obrigados a gostar. Num ano que contou com obras assombrosas como Toy Story 3, A Origem, Cisne Negro e Indomável, premiar o “jogo seguro” da história do Rei Jorge VI e o trabalho do seu realizador (cuja categoria não incluía o nome de Christopher Nolan – uma heresia, portanto) é algo injusto e, diria eu, cobarde.

 

Salvam-se as categorias de interpretações, todas elas merecidas e esperadas, e o reconhecimento (mínimo) do trabalho de Aaron Sorkin em A Rede Social e dos aspectos técnicos de A Origem, onde mais uma vez faltou a nomeação para Melhor Montagem (e, convenhamos, tirar a estatueta de Melhor Fotografia a Indomável também não me pareceu muito acertado. Dá para ver o baixo nível de entretenimento de uma cerimónia quando o maior destaque da mesma é o “fucking” dito por Melissa Leo. Talvez se lembrem de Ricky Gervais para o próximo ano. E depois expulsam-no de Hollywood.

 

* Crónica publicada no jornal Maré Viva, de Espinho, na edição de 01 de Março de 2011.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:35

Um rápido rescaldo dos Oscars 2010*

por Antero, em 08.03.10

A expressão que mais se usará para comentar esta cerimónia de entrega dos prémios da Academia de Artes e Ciências é “David venceu Golias”: Estado de Guerra arrebatou 6 estatuetas contra o favoritismo de James Cameron e o seu Avatar. Numa cerimónia que até contou com algumas surpresas (como no Melhor Filme de Língua Não-Inglesa, por exemplo), cedo se reparou que Kathryn Bigelow iria ganhar a disputa ao ex-marido, quando amealhou as categorias de Som e manteve a tradição de juntar o prémio de Melhor Montagem com a consagração de Melhor Filme. Ignorado pelo público (e as distribuidoras têm quota parte de culpa), o filme foi resgatado pela crítica e desde logo começou a chamar as atenções em inúmeros festivais e premiações. Para Cameron ficam os milhões das bilheteiras e o impulso económico que deu à indústria cinematográfica.

 

De resto, nada de muito surpreendente: Jeff Bridges no céu com Crazy Heart, Mo’nique vê a sua visceral interpretação em Precious novamente reconhecida, Christoph Waltz a provar que as previsões que já vinham desde Agosto não eram descabidas, e Sandra Bullock, que no mesmo fim-de-semana foi agraciada com o Razzie para Pior Actriz, vê-se de estatueta nas mãos graças à sua sobrevalorizada prestação em Um Sonho Possível. Quanto à cerimónia, esta foi bem mais ágil e expedita que as anteriores, Steve Martin e Alec Baldwin revelaram boa química, mas eu ainda prefiro um apresentador no palco, Ben Stiller roubou as atenções com a sua caracterização à Na’vi. Agora é esperar que a colheita do próxima ano seja tão boa ou melhor que este.

 

* Crónica publicada no jornal Maré Viva, de Espinho, na edição de 09 de Março de 2010.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:00

Um rápido rescaldo dos Oscars 2009*

por Antero, em 23.02.09

No último Domingo, foram entregues os prémios máximos da indústria cinematográfica: os vulgarmente denominados de Óscares. Infelizmente, só pude acompanhar a gala até cerca de metade, mais ou menos no momento em que o falecido Heath Ledger arrebatou o prémio para melhor actor secundário e recebeu uma merecida aclamação de pé (aliás, a cerimónia foi repleta de ovações).

 

Não houve grandes surpresas: Quem Quer Ser Bilionário? foi o grande vencedor, deixando O Estranho Caso de Benjamin Button quase de mãos a abanar; a disputa entre Sean Penn e Mickey Rourke deu vantagem ao primeiro (que não esqueceu o “rival” no seu belo discurso) e Kate Winslet viu o seu valor finalmente reconhecido. Do que vi, a cerimónia teve alguns pontos de interesse, como Steve Martin e Tina Fey, Ben Stiller a imitar Joaquin Phoenix e Hugh Jackman desenrascou-se bem como anfitrião.

 

Por outro lado, ter vários premiados anteriores a fazer dedicatórias aos actuais nomeados é daquelas ideias boas no papel, mas que depois soa lamechas e cansativa. Os números musicais, com excepção do primeiro, também não conseguiram sair da boçalidade que os caracteriza. Acima de tudo, os Óscares são um evento, uma festa e uma celebração de uma indústria. Como tal, não se deve levar a sério as incongruências da Academia, o seu conservadorismo (que sempre existiu) e as suas injustiças (pessoalmente, achei os principais nomeados indignos de serem considerados a nata de 2008). Mas entretenimento é mesmo assim e para o ano há mais.

 

* Este post é, na verdade, o meu primeiro artigo sobre Cinema para o jornal Maré Viva de Espinho, cujo director é o meu colega e amigoNuno Neves. O meu primeiro passo para a fama está dado! Agora vou dormir um pouco senão logo à noite dificilmente me aguento em pé.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:30


Banha de Cobra

Alvará

Antero Eduardo Monteiro. 30 anos. Residente em Espinho, Aveiro, Portugal, Europa, Terra, Sistema Solar, Via Láctea. De momento está desempregado, mas já trabalhou como Técnico de Multimédia (seja lá o que isso for...) fazendo uso do grau de licenciado em Novas Tecnologias da Comunicação pela Universidade de Aveiro. Gosta de cinema, séries, comics, dormir, de chatear os outros e de ser pouco chateado. O presente estaminé serve para falar de tudo e de mais alguma coisa. Insultos positivos são bem-vindos. E, desde já, obrigado pela visita e volte sempre!

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Armazém

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D