Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A estreia de Jardins Proibidos

por Antero, em 11.09.14

 

Ontem vi a estreia da sequela de Jardins Proibidos (o que não vale ter uma box para voltar atrás na emissão). A primeira versão foi a última novela que acompanhei de fio a pavio (tinha uns 14/15 anos), mas depois valores mais altos da juventude se levantaram. Alguns apontamentos, a maioria já partilhada no Twitter:

 

  • É bom saber que o meu apuro audiovisual evoluiu em 14 anos. Ao contrário das novelas da TVI.
  • São José Correia deve estar contratualmente obrigada a aparecer sempre com altos decotes. No mínimo.
  • A miúda que faz de filha do Granger e da Kolodzig é terrível. Torci para que a pirralha fosse mesmo atropelada.
  • Paciente ameaça cortar financiamento antes da cirurgia e, no meio da tensão, enfermeiro auxiliar sugere rezar uma Avé Maria.
  • A cena da praxe pode ser considerada exploitation?
  • Fiquei sem perceber se a personagem de Daniela Ruah morreu ou se foi embora. Para tipo, sei lá, Los Angeles?
  • Dois médicos que se envolveram no passado e trabalham no mesmo hospital ficam espantados por se reencontrarem. WTF?
  • Este reencontro dispara um flashback: uma cascata no meio dos Açores onde o casal dá largas à sua paixão. Ela aparece de costas toda nua (e aposto que usaram uma dupla); ele, claro, aparece todo nu dos ombros para cima.
  • Kolodzig engravida enquanto Granger está para o estrangeiro por 5 meses. Ficou incontactável? Como ninguém o avisou? Eu pensava que esta novela era moderna!
  • Grandes moradias, com governantas e uma cave do tamanho de 3 apartamentos. A namorada do primogénito é vista como "ralé".
  • O espanholito que só diz umas três frases em castelhano tem um meet cute com a gaja de Penacova. Claro que ele é amigalhaço do namorado dela e restante malta. Só ela não sabia. Que original!
  • A trama é insípida, os actores fraquinhos, os diálogos pavorosos e a realização básica. Veredicto: a novela merecia um live tweet.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:41


7 comentários

Sem imagem de perfil

De Sofia a 11.09.2014 às 18:09

Amigo, é uma novela da TVI! O que é que se podia esperar?
Imagem de perfil

De Ana a 11.09.2014 às 20:40

Nada como não ver telenovelas. Só não resisti à nova versão da Gabriela e não me arrependi nem um bocadinho do tempo gasto.
Imagem de perfil

De Brυna a 11.09.2014 às 22:29

Eu vi logo que não ia ser grande coisa... Por isso nem vi :3
Imagem de perfil

De Vasco a 12.09.2014 às 02:07

Concordo com as observações feitas
Apenas considero que tem alguns bons atores, como Lurdes Norberto mas que, no meio dos fracotes, perdem o valor.
Imagem de perfil

De angelasoeiro a 23.09.2014 às 18:27

Também vi a primeira, mas há uma coisa que não entendo:
O Granger e a Kolodzig na primeira novela eram primos. Ele namorava sim com a Sara Moniz, irmã da Lucia Moniz.
Como é que na sequela os primos estão juntos?? Ninguém explica?

Sem imagem de perfil

De RDC a 24.09.2014 às 22:27

Tens toda a razão e há mais umas quantas coisas:

- Na novela ouvem-se várias personagens a dizer que a Teresa e o Vasco sempre gostaram um do outro. Bem, só se foi após o final dos Jardins Proíbidos 1 em diante, ou seja na altura em que ninguém podia ver.:) É que há 14 anos a Teresa não queria namorados (o grande amigo dela, o Paulinho, é que a adorava, mas ela não queria nada com ele) e o Vasco, como dizes e bem, namorava com a irmã do Chico pastor por quem era apaixonadíssimo. Só por aqui, a novela deixou de me interessar minimamente.

- O que é feito do Lourenço e da Clara (os pais da Teresa)?

- Para onde foram os dois filhos do Lourenço (irmãos da Teresa)?

- Já houve alguém que justificasse estes "desaparecimentos"? Pergunto isto porque, como disse, a sequela falhou a partir do momento em que se lembraram de juntar a Teresa com o Vasco e, portanto, não a vejo.
Sem imagem de perfil

De RDC a 24.09.2014 às 22:36

"Grandes moradias, com governantas e uma cave do tamanho de 3 apartamentos. A namorada do primogénito é vista como "ralé"."

Por falar nisso, onde anda a Maria dos Anjos?:)

Comentar post



Banha de Cobra

Alvará

Antero Eduardo Monteiro. 30 anos. Residente em Espinho, Aveiro, Portugal, Europa, Terra, Sistema Solar, Via Láctea. De momento está desempregado, mas já trabalhou como Técnico de Multimédia (seja lá o que isso for...) fazendo uso do grau de licenciado em Novas Tecnologias da Comunicação pela Universidade de Aveiro. Gosta de cinema, séries, comics, dormir, de chatear os outros e de ser pouco chateado. O presente estaminé serve para falar de tudo e de mais alguma coisa. Insultos positivos são bem-vindos. E, desde já, obrigado pela visita e volte sempre!

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Armazém

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D