Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Hoje, o FC Porto ganhou mais do que um campeonato. Mais tarde ou mais cedo o ganharia. Não é por aí. Ganhou na Luz, o que nisto das rivalidades é equivalente a um orgasmo (o que eu adorava ter ganho há um ano no Dragão...). Também não é por aí. Ganhou merecidamente e tal fiz questão de felicitar a amigos meus portistas ao vivo e por SMS. Não me aborreceu por aí além, embora a vantagem pontual seja escandalosamente empolada em benefício de uns e prejuízo de outros. Não vale a pena falar disso agora. O que me chateou solenemente foi o triste espectáculo dado pelo meu clube antes e depois do jogo (já lá vamos ao durante). Hoje, o Benfica que eu conheço - mais: que eu idolatro - deu uma valente facada na sua identidade: tentou brincar ao jogo que Pinto da Costa e seus acólitos jogam há décadas e perdeu por inexperiência.

 

Desligar as luzes e ligar os aspersores de relvado revelam um mau perder e uma mesquinhez que eu só vislumbrei em duas instituições com culturas parecidas (dizem eles) e completamente distorcidas: FC Porto e Barcelona. Que eles não saibam ganhar e que Villas Boas ou Pinto da Costa venham com discursos inflamados, hipócritas e totalmente alheados da realidade, isso é problema deles. Se eles não mostram a nossa bandeira e recusam adereços do nosso clube no estádio deles, isso só revela o complexo de inferioridade deles. Se nos agridem, atiram pedras, insultam e não nos deixam festejar na cidade deles, é lutar contra isso, sim senhor. Mas não descer ao nível deles! Hoje, tornámo-nos iguais a eles e, por muito que eles mereçam uma resposta na mesma medida, não podemos dar-lhes um enorme pedregulho para nos arremessarem em cima quando a oportunidade surgir. Que eles façam do desporto uma guerra (mote de Pinto da Costa desde sempre), nós não podemos alinhar no esquema. Que adeptos acéfalos (uma minoria em qualquer clube) desatem à porrada por dá cá aquela palha, as direcções têm mais é que condenar veemente tais comportamentos, algo que nunca vi o FC Porto fazer sem acrescentar umas atenuantes (ah!, mas daquela vez...) e que o Benfica faz muito levemente. Não chega. Atitudes como a de hoje resvalam para tudo aquilo que eu abomino no FC Porto ou em qualquer outro clube. Hoje, o Benfica foi um clube qualquer e não o meu clube.

 

Quanto ao jogo em si, o FC Porto foi superior e Roberto, Sidnei e (principalmente) Cardozo foram os algozes de uma exibição pálida, nervosa e desconcentrada. A poucos minutos do fim e a jogar contra dez é inadmissível que um jogador faça aquilo que Cardozo fez e o mais espantoso é que não é algo inédito. Duarte Gomes esteve péssimo para ambos os lados, mas cheira-me que o moço não dá para mais. Falcao é um grande jogador, bem melhor que o Hulk e merece ser reconhecido como tal. Moutinho não perde velhos hábitos de "ai, não me toques" seja de verde ou de azul. Saviola e Salvio estão numa forma lastimável, Javi Garcia não aguenta o meio-campo todo sozinho e até tremo só de pensar na saída de Coentrão. Dois penaltis muito forçados que foram assinalados e, assim meio que a torcer o nariz, decisões acertadas. Quanto ao ambiente no estádio, foi quentinho sim, com arremesso de objectos (algo tristemente banal no nosso futebol), mas ninguém no seu perfeito juízo pode comparar o mesmo com o terror vivido vastas vezes no Dragão (o que aconteceria se o Benfica tivesse sido campeão nas Antas?) ou, mais recentemente, em Braga. E não estou a ver grandes indignações com o dispositivo policial (necessário, diga-se) que acompanhou a equipa do FC Porto por oposição a comentários jocosos quando o Benfica requisita ou se queixa da ineficácia do mesmo em deslocações mais aqui para Norte. No entanto, esperar coerência do adepto de futebol (ainda mais do portista) é uma utopia.

 

No fundo, o campeonato não se perdeu aqui; ficou irremediavelmente perdido nas primeiras jornadas com muitos erros próprios do Benfica potenciados por arbitragens miseráveis. Uma chatice que tenha sido na Luz, mas ainda há tanto para ganhar e a diferença entre uma época histórica, boa ou má é muito ténue. Temos Taça da Liga, Taça de Portugal (repitam este mesmo resultado e vão de vela...) e uma Liga Europa para fazer boa figura (ganhá-la seria extasiante, mas o meu pessimismo crónico não alimenta grandes esperanças). Há que trabalhar para isso, ser humilde, não inventar e contar com uns pozinhos de sorte. Se a coisa correr mal, há que saber perder como saber ganhar. Já temos tantos problemas, ainda temos que arranjar outra mão cheia para nos maçar? Para o ano há mais, minha gente!

 

Parabéns ao FC Porto, merecido campeão 2010/2011 e viva o Benfica, sempre! Mas não este Benfica.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:51


10 comentários

Sem imagem de perfil

De Rui Costa a 04.04.2011 às 11:40

Antero, começas a caminhar rumo a uma visão mais clara das razões que levam o Porto a ser o melhor clube nacional da actualidade. Mas ainda te falta confrontar fantasmas crónicos que te impedem da lucidez total. Nomeadamente, olhar para a frieza dos factos e esquecer o que é (termo teu) empolado pela imprensa.

Senão vejamos: quantos autocarros do Benfica foram queimados no Porto? Em quantos autocarros do Benfica houve entrada de adeptos do Porto armados com tacos de basebol, levando atletas do Benfica a coma? Responder a estas perguntas deve levar-te a compreender o erro crasso que cometes ao dizer "Hoje, tornámo-nos iguais a eles". Não atires areia para os olhos dos incautos. Acabas por levar com ela nos olhos, como aconteceu ontem.

"embora a vantagem pontual seja escandalosamente empolada em benefício de uns e prejuízo de outros"

A facadinha do costume mantém-se, a desculpabilização do costume mantém-se. Isto invalida tudo o que de assertivo dizes a seguir. Mais: dizer isto depois do jogo de ontem é ridículo.

"poucos minutos do fim e a jogar contra dez é inadmissível que um jogador faça aquilo que Cardozo fez e o mais espantoso é que não é algo inédito."

Pois é, nada inédito. E já agora, acrescenta o Javi à lista. A tal vitima do jogo de Braga que deu o título ao Porto.

"Duarte Gomes esteve péssimo para ambos os lados, mas cheira-me que o moço não dá para mais."

Hipocrisias à parte, penso que ontem ficou claro o que é normal nas arbitragens na Luz. Mas sim, claro, foi péssimo para ambos. Nunca é péssimo para o Porto, é quase sempre péssimo para o Benfica e esporadicamente é péssimo para ambos. Continuemos na senda da areia.

"Dois penaltis muito forçados que foram assinalados"

Definitivamente, a tua televisão é muito diferente da minha.

"Quanto ao ambiente no estádio, foi quentinho sim, com arremesso de objectos (algo tristemente banal no nosso futebol), mas ninguém no seu perfeito juízo pode comparar o mesmo com o terror vivido vastas vezes no Dragão (o que aconteceria se o Benfica tivesse sido campeão nas Antas?) ou, mais recentemente, em Braga."

Este comentário é genial, Antero. Genial mesmo. A diferença para Braga, por exemplo, é que em Braga houve pontaria.

"No entanto, esperar coerência do adepto de futebol (ainda mais do portista) é uma utopia."

Quase correto. Retira o que está entre parêntesis e passas a ter um axioma.

"ficou irremediavelmente perdido nas primeiras jornadas com muitos erros próprios do Benfica potenciados por arbitragens miseráveis."

Certo. As 23 vitórias e 2 empates do FCP foram obra e graça do Espírito Santo da corrupção.

Vim aqui, Antero, com o objetivo de te dar os parabéns pelo desportivismo. Mas ao ler, vejo que fazes um post de criticas ao Porto e desculpabilização continua. Por isso, desculpa-me, mas quando dizes:

"Parabéns ao FC Porto, merecido campeão 2010/2011"

estás a ser muito hipócrita, tendo em conta o que escreves antes.
Imagem de perfil

De Antero a 04.04.2011 às 14:43

Olha, nem estava para te responder, mas cá vai:

Falas muito e bem, mas tenho-te a dizer que a tua argumentação é fraca. Criticas-me por comparar o ambiente na Luz ao de Braga e depois tens o descaramento de comparar um autocarro de adeptos incendiado e tacos de basebol com apedrejamentos constantes? É que a diferença num é a pontaria; noutro são as armas e o número de vezes que acontecem. Não vamos começar com isto.

O "igual a eles" era um recado para a Direcção. Violência entre os adeptos não podem ser directamente imputadas às Direcções dos clubes (embora estes não façam um grande esforço em se desmarcar delas e o FC Porto é reincidente nisto), mas desligar luzes e ligar regadores é da total responsabilidade do clube. O Benfica foi fazer tudo o que eu condeno no FC Porto!

Arbitragem de ontem? Caseira? Folgo em saber que estavas radiante, agora que a felicidade te tolde a visão e o discernimento, isso já é um caso clínico.

O FC Porto é melhor? É. Seria campeão? Claro. Podia ter sido mais disputado este campeonato? Sim, por tudo. Mas não estou para entrar na onda dos "ses".

Sim, do adepto portista. Aquele que vai buscar uma escuta do Vieira e praticamente não se pronuncia das imensas escutas a envolver Pinto da Costa. Aquele que endeusa Pinta da Costa e restante corja por que são mais espertos que os outros e safam-se sem serem apanhados. Que insultam mais o clube rival do que gritam pelo seu. Que acham que vale tudo para ganhar e que regozijam com ambientes como aqueles no Dragão nos 3-1 da época passada ou dos 5-0. Que acham um piadão à fina ironia de Pinto da Costa e apelidam Vieira de incendiário. Aqueles que metem política e futebol no mesmo saco, como Miguel Sousa Tavares ou Rui Moreira, tão lestos a criticar as escutas dos Sócrates e a passarem um pano sobre o Apito Dourado. Que têm complexidade de inferioridade. Que criam um ambiente de terror para quem é benfiquista e portuense.

Se te incluis neste grupo e sentes-te ofendido, parabéns: és um imbecil.
Sem imagem de perfil

De Rui Costa a 04.04.2011 às 14:45

Eu sou de facto um imbecil. Não por me incluir neste grupo, mas por pensar que poderias ser racional.
Sem imagem de perfil

De Rui Costa a 04.04.2011 às 14:46

Volto a dizer-to para que talvez leias o post de novo e te apercebas:
vim aqui com o objetivo de te dar os parabéns pelo desportivismo. Mas ao ler, vejo que fazes um post de criticas ao Porto e desculpabilização contínua. Por isso, desculpa-me, mas quando dizes:

"Parabéns ao FC Porto, merecido campeão 2010/2011"

estás a ser muito hipócrita, tendo em conta o que escreves antes.
Sem imagem de perfil

De Rui Costa a 04.04.2011 às 14:56

Quanto à arbitragem... rapaz, é como te digo: o Javi é mesmo uma vitima, em Braga aquele braço foi para se equilibrar, ontem volta a levar um amarelo injusto. Nem vale a pena continuar, como dizes. É genial a capacidade de manipulação de uma ideia colectiva, mesmo que de antagónica realidade.

Dar uma os parabéns ao Porto, Antero, é dizer que o Porto foi justo campeão, ponto. Sem mais facadinha nenhuma, rapaz. Não é fazer um post de 5 parágrafos, em que 4 têm mais criticas ao Porto do que aos demais. Não sejas hipócrita.

Custa dizer que o Porto foi justíssimo campeão pelo futebol demonstrado, e que o Benfica está muito distante por vários erros internos? A mim não me custou nadinha dizer o oposto em relação à época passada. Daí não me encaixar no tal grupo. Será que tu te enquadras no grupo análogo, mas de outra cor?
Imagem de perfil

De Antero a 04.04.2011 às 20:22

Esperei este tempo para ver se continuavas a responder ao meu comentário às prestações, mas pelos vistos já terminaste a tua argumentação.

Já que estás aí feito Maria Chorona a pedir que retraia a minha hipocrisia, lá por o FC Porto ser um campeão justo não torna mentira o facto de o Benfica ter sido prejudicado (que foi) e o FC Porto beneficiado (que foi também). Quer dizer: "o Benfica o ano passado foi um justo campeão, mas o caso do túnel manchou essa vitória". Isto não é hipocrisia? Tu e muitos outros disseram-me isto cara a cara. Ou só se pode passar esfregonas na nódoa azul?

Com esta linha de pensamento não admira que haja adeptos e comentadores a suplicar que não se comente as escutas por que não valeram de nada em tribunal ou, pior, por que deveriam estar em segredo de justiça. Surpresa! Já não estão.

Eu critico a cultura do FC Porto, dos seus dirigentes e uma parte da massa adepta. Se te sentes ofendido ou incomodado, temos pena por que tal não era dirigido especialmente a ti. E isso não retira mérito deste ano ao FC Porto. O Benfica perdeu uma oportunidade de ouro para fazer valer o seu estatuto e falhou. Isto está lá. Se não percebeste e ainda vens chorar retratações, podes sempre dirigir a tua fúria para as direcções de ambos os clubes que não souberam ganhar ou perder.

Acho piada a Pinto da Costa dizer: "ainda não nos deram os parabéns.". Ele alguma vez daria? Isto sim é hipocrisia!
Sem imagem de perfil

De Rui Costa a 04.04.2011 às 23:04

Antero, volto a pedir-te que releias o que escreveste. E que compares o que leste com o titulo do teu post.

E já agora, o caso do tunel foi na secretaria e provou-se incorrecto. E por isso te disse na altura que podia ensombrar a excepcional epoca do Benfica. E ensombrou, mas pouco e nao por mim, sabes disso.

Agora, quando dizes que o Porto foi beneficiado e o Benfica prejudicado, apesar debisto ser bastante subjectivo (incomparavel com o tunel, penso, onde leis foram quebradas sem a preasao do momento), concordo contigo. E acrescento: o Porto tambem foi prejudicado e o Benfica tambem foi beneficiado. Como todas as epocas, alias. Dizer o contrario é hipocrisia, Antero. Sabe-lo bem :-)

Volto a dizer-te: do que parecia um elogio ao FCP e uma critica construtiva ao SLB, saiu uma desculpabilização. A do costume, alias, encapsulada em pseudo-desportivismo.

Nestes momentos, lembro-me do Sócrates a dizer que a culpa é dos mercados e da crise internacional.
Sem imagem de perfil

De Rui Costa a 05.04.2011 às 00:04

Antero, estava aqui a reler a nossa conversa e percebi o meu erro. Entrei na zona da subjetividade, onde és bem melhor do que eu. Portanto, vou limitar-me a números:

O Benfica tem 6 derrotas e um empate no campeonato. Dando o empate de barato à tua teoria de que o Benfica foi prejudicado pelas arbitragens, olhemos para as derrotas. Ora, uma delas foi a no Dragão, que me parece estar isenta de criticas à arbitragem (digo eu). Sobram 5. Nessas 5 derrotas, há um factor comum determinante para a derrota do Benfica. E equipa de amarelo, sim. Pensa nisso.

Portanto, dando de barato o tal empate (que confesso que não me recordo), o Benfica foi altamente prejudicado pela arbitragem... em 2 pontos. Uau.

Antero, depositei anteriormente emoção, confesso. Isso aconteceu porque, sinceramente, esperava mais de ti.
Imagem de perfil

De Antero a 05.04.2011 às 00:42

O empate foi contra o Portimonense e com uma equipa de reserva (até um insulto chamar aquilo de reservas...).

Espero que ao releres esta nosso bate-boca tenhas percebido uma coisa: tu acusas-me de hipocrisia e também de abordar erros de arbitragem como se eu fizesse uma dissecação dos mesmos (daí a desculpabilização), quando eu nem sequer quis falar neles, já que... isto não vem ao caso por que ontem o FC Porto foi melhor e mereceu ser campeão! Foi melhor, mais eficaz, perdeu menos pontos, tem o melhor ataque, melhor defesa, uma mentalidade sólida, teve estrelinha (sempre importante) e também, quando foi necessário, teve o apito maroto à mão. Eu não espero que admitas isto, tal como não espero que venhas com ladainhas para deixar a minha opinião pela metade.

Ganharam bem, pelos vistos não chega. Tu queres é ver sangue! Daquele mesmo vermelho. Rubro. Ardente. Conclusão: tu és benfiquista. :P

Abraços e chega desta conversa.
Sem imagem de perfil

De Rui Costa a 05.04.2011 às 08:37

Sejamos objectivos: mandas para o ar que o Porto foi beneficiado e o Benfica prejudicado. Analisemos a veracidade desta afirmação. Como te disse acima, o Benfica foi no máximo prejudicado em dois pontos, mas pelos vistos nem nesses dois foi. Portanto, metade da tua afirmação é falsa o que torna a afirmação falsa. Quite simple. E isso é que eu gostava de ouvir da tua parte: objectividade e não desculpabilização. Pois sem objectividade, podes ter a certeza que a época anterior do Benfica só se repetirá por obra do acaso, quiçá de 20 em 20 anos. O que, com toda a minha sinceridade, deixa-me triste.

Comentar post



Banha de Cobra

Alvará

Antero Eduardo Monteiro. 30 anos. Residente em Espinho, Aveiro, Portugal, Europa, Terra, Sistema Solar, Via Láctea. De momento está desempregado, mas já trabalhou como Técnico de Multimédia (seja lá o que isso for...) fazendo uso do grau de licenciado em Novas Tecnologias da Comunicação pela Universidade de Aveiro. Gosta de cinema, séries, comics, dormir, de chatear os outros e de ser pouco chateado. O presente estaminé serve para falar de tudo e de mais alguma coisa. Insultos positivos são bem-vindos. E, desde já, obrigado pela visita e volte sempre!

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Armazém

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D