Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Fringe: o herdeiro

por Antero, em 14.02.11

ALERTA DE SPOILER! Este post contém informações relevantes, pelo que é aconselhável que só leiam caso estejam a par da exibição norte-americana.

 


Fringe 3x13: Immortality

Confirma-se aquilo que meio mundo suspeitava: Altivia está grávida de Peter. Neste regresso ao sempre instigante Lado B, Fringe oferece-nos um episódio cujo tema central não é propriamente a imortalidade do tipo viver para sempre, mas sim o legado que deixamos para gerações futuras e que gravará o nosso nome na História. Tal como Armand Silva queria curar milhões através da morte de seres humanos usados como cobaias, Walternate deseja descobrir os efeitos de Cortexiphan, mas não a qualquer preço (usar crianças nos experimentos), revelando uma postura profissional que, em tempos, faltou a William Bell e a Walter. Assim, o episódio discute temas como os limites da ciência, até onde estamos dispostos a ir em nome do "progresso" e, aliado aos sacrifícios que Altivia teve de fazer pela sua missão, o preço que pagamos por certas acções que consideramos benignas. Em suma: uma questão de Ética.

 

Seria muito fácil para nós (e para Fringe) encarar os indivíduos do "outro lado" como os vilões, aqueles que querem destruir o "nosso" mundo e que deverão perecer no futuro. Só que, para crédito dos argumentistas, eles possuem motivações próprias e válidas que nos levam a identificar com eles e a não olhá-los como "falsos". Desta forma, ver a vivaz Altivia assustada com a sua gravidez e com o que isso implicará na guerra dos Mundos ou Walternate disposto a usar o seu neto como arma após ter recusado o uso de crianças nos seus experimentos serve para tornar as personagens (e, consequentemente, a série) mais complexas e tridimensionais. Aparte os mundos paralelos, os Observadores, os casos bizarros e toda a (óptima) mitologia que rodeia Fringe, há algo mais a ser celebrado: as suas personagens.

 

Que isto seja resultado de um produto de ficção científica é algo que os detractores do género terão de comer e calar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:55



Banha de Cobra

Alvará

Antero Eduardo Monteiro. 30 anos. Residente em Espinho, Aveiro, Portugal, Europa, Terra, Sistema Solar, Via Láctea. De momento está desempregado, mas já trabalhou como Técnico de Multimédia (seja lá o que isso for...) fazendo uso do grau de licenciado em Novas Tecnologias da Comunicação pela Universidade de Aveiro. Gosta de cinema, séries, comics, dormir, de chatear os outros e de ser pouco chateado. O presente estaminé serve para falar de tudo e de mais alguma coisa. Insultos positivos são bem-vindos. E, desde já, obrigado pela visita e volte sempre!

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Armazém

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D