Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




LOST: tempo de voltar

por Antero, em 22.01.09

ALERTA DE SPOILER! Este post contém informações relevantes, pelo que é aconselhável que só leiam caso estejam a par da exibição norte-americana.

 

 

LOST 5x01: Because You Left e 5x02: The Lie

A quarta temporada de LOST, por ser mais curta que as restantes e beneficiando da série já ter uma data para acabar (em Maio de 2010), foi uma glória para todos aqueles que ansiavam por respostas, surpreendente na gestão dos flashbacks e flash-forwards, indo directa ao assunto, conseguindo não desperdiçar muitos episódios na sua narrativa (uma das acusações mais frequentes ao programa desde sempre) e apresentando uma coesão invejável. Oito meses de angustiante espera depois, chega a tão ansiada estreia da quinta temporada decidida a manter o alto nível deixado pelo quarto ano e só posso dizer que as expectativas foram cumpridas. Mas, e convém avisar, há que ter a noção de que LOST é agora uma série totalmente diferente do que há 3 ou 4 anos, principalmente depois daquele final em que a Ilha é "movida". Nesse momento, a série deixou de ser um drama com um pé no fantástico para saltar de vez para a piscina da ficção científica. Daqui a alguns anos, quando se falar de LOST, a mesma será "catalogada" como ficção científica (não daquela no espaço, sabres de luz e extraterrestres) e ver a forma como este percurso foi construído, com tamanha dedicação e fluidez, é algo que me dá muito orgulho. Não é por acaso que LOST passou a ser, há alguns anos, a minha série favorita e acredito que não terá a mesma piada para aqueles que a irão ver uma assentada só (embora eu não descarte rever a série toda quando a mesma acabar).

 

Indo ao que interessa, eu diria a quinta temporada entrou logo a matar: a Ilha foi movida no tempo o que fez com que todos os que ficaram para trás se tornassem anomalias sujeitas às movimentações da mesma. Tivemos idas e vindas para o passado e para o futuro e quem se lembra do episódio The Constant perceberá que os sobreviventes passam pela mesmo situação de Desmond, só que num caso mais extremo. Tal como Daniel referiu, a Ilha é como um vinil que emperrou no leitor (numa analogia brilhante com os surpreendentes primeiros minutos) à espera que todas as peças sejam colocadas no local apropriado para que tudo volte ao normal. Deu para perceber que Daniel já deve ter sofrido os efeitos de imensas viagens no tempo, por isso é que ele tem aquela atitude tão aluada. Outro que me deixou desconfiado foi Charlotte que sofre os efeitos num grau mais elevado que os restantes e, se nos lembrarmos que Miles já referiu que ela cresceu na Ilha, é como se o Tempo tentasse "consertar" essa anomalia. Afinal, Daniel referiu o passado e o futuro não podem ser mudados, ou seja, eles não deviam sequer estar vivos. O que nos levará ao final do segundo episódio, mas mais sobre isso lá para a frente.

 

 

Locke nem teve tempo de se tornar o líder dos Outros, uma vez que ficou logo a saber que terá um papel importante na resolução da embrulhada espacio-temporal: ele terá de morrer. Sinceramente, o que eu achava que nos seria mostrado era a ascensão de Locke a líder e que devido à sua inexperiência faria com que algo corresse mal e ele fosse expulso (ou algo assim). Mas LOST é tudo menos previsível e vemos que o que realmente correu mal foi o acto de Ben em mover a Ilha e cabe aos "ilhéus" tentar prevenir-se ao máximo dos efeitos da mudança enquanto que os que estão cá fora tentam remediar tudo. Falando nos Oceanic 6, esses estão cada vez mais sufocados pela mentira que inventaram e cada um tem interesses próprios na situação: Sun deseja vingança de Ben (a acusação a Kate disfarçada de confissão foi brilhante) e alia-se a Widmore; Kate só quer proteger Aaron agora que parece que alguém descobriu sobre o falso parentesco entre ela e a criança (mas eu aposto que foi uma cilada de Sun ou Ben para fazê-la aparecer); Jack quer voltar e alia-se sem reservas (assim parece) a Ben que, mais uma vez, prova ser das personagens mais ambíguas que já passaram pela televisão; Sayid quer proteger os restantes de Ben; Hurley só quer que o deixem em paz. Hurley deverá ser aquele mais reticente em alinhar no plano de Ben, principalmente depois do início do segundo episódio em que percebemos como foi orquestrada toda a mentira sobre o voo 815 e no final, quando ele decide dar ouvidos a Sayid sobre não confiar em Ben.

 

O primeiro episódio foi mais electrizante ao colocar todas as peças em sentido e levando o espectador a uma viagem por vários momentos do passado e do "presente". Já o segundo foi mais calmo, mas não menos envolvente, sendo mais direccionado para os Oceanic 6. Tivemos uma participação especial de Ana Lucia, mas sem grandes consequências e uma participação - esta sim relevante - da misteriosa Mrs. Hawking que revela o grande objectivo da temporada (presumo eu): se eles não voltarem todos à Ilha em cerca de 70 horas, algo de desastroso irá acontecer e, creio eu, o Tempo tratará de arranjar uma "solução final" para todas as anomalias, algo que poderá passar por um reset da continuidade espacio-temporal, o que eliminará de vez a Ilha (e talvez o Mundo) como o conhecemos de modo a assegurar a estabilidade da linha temporal (que foi ameaçada quando Ben moveu a Ilha). É como se faltassem as "constantes" que fornecem estabilidade e harmonia ao caos (por exemplo, a "constante" de Desmond é Penny). Já para não falar que Mrs. Hawking, que parece conseguir viajar pelo espaço e pelo tempo, poder ser a mãe de Daniel, o que poderá justificar o facto de Daniel se encontrar nos anos 70, durante a construção da Estação Orquídea.

 

 

Claro que muitas destas coisas são apenas suposições da minha parte (e de bastante fãs espalhados pela Internet) e a série ainda dará muitas voltas até começar a fornecer respostas. Agora sim, a série entrou na sua fase mais crítica: enquanto que antes andava ali na corda bamba entre o real e o fantástico, LOST mostra agora o seu verdadeiro propósito e se as coisas parecem confusas (e realmente são), não se preocupem que as respostas logo irão surgir, até porque a série já entrou em contagem decrescente e tem todo aquele clima de que o fim está próximo. Que falta fazia LOST!

 

5x01: Because You Left >> 10 potes de banha

5x02: The Lie >> 9 potes de banha

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:22


Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Banha de Cobra

Alvará

Antero Eduardo Monteiro. 30 anos. Residente em Espinho, Aveiro, Portugal, Europa, Terra, Sistema Solar, Via Láctea. De momento está desempregado, mas já trabalhou como Técnico de Multimédia (seja lá o que isso for...) fazendo uso do grau de licenciado em Novas Tecnologias da Comunicação pela Universidade de Aveiro. Gosta de cinema, séries, comics, dormir, de chatear os outros e de ser pouco chateado. O presente estaminé serve para falar de tudo e de mais alguma coisa. Insultos positivos são bem-vindos. E, desde já, obrigado pela visita e volte sempre!

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Armazém

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D