Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Fringe: a bolha

por Antero, em 15.11.11

ALERTA DE SPOILER! Este post contém informações relevantes, pelo que é aconselhável que só leiam caso estejam a par da exibição norte-americana.

 

 

Fringe 4x06: And Those We've Left Behind

Um episódio e peras. Fringe sempre ganha outro brilho quando os casos semanais espelham os dramas pessoais da equipa e este não foi exceção: tal como Walter, o cientista Raymond cruza todos os limites para salvar a pessoa que mais ama, sem sequer pensar nos riscos para si e para os outros e, tal como Peter, ele vê-se submerso num estado de impotência perante a apatia da amada que, doente de Alzheimer, não se recorda de nada. A experiência de criar bolhas temporais para voltar, ainda que fugazmente ao passado, foi despoletada pela chegada de Peter que virou do avesso as regras da continuidade espácio-temporal, o que explica (até ver) as distorções temporais que vimos nos últimos tempos.

 

Com algumas semelhanças com o estupendo White Tulip da segunda temporada (até pela maneira como gere e brinca com os saltos no tempo), este capítulo traz a verdadeira perceção que Peter está onde não deveria e tornou-se numa anomalia rapidamente a ser corrigida. O mais engraçado é que todos os dados estavam lá desde o início da atual temporada, mas, como Peter, andámos em negação e demorámos a compreender: os transmorfos 2.0, a relação de Nina com Olivia, o desconhecimento dos Observadores, os dramas de Walter, foi toda uma nova mitologia construída a partir de tudo o que sabíamos. O certo é que o novo arco da série deverá ter como função o regresso de Peter a casa, seja de que maneira for. Afinal, esta é uma terceira realidade, aquela não é a nossa Olivia, o nosso Walter, e tudo pode acontecer daqui em diante.

 

Sejam benvindos ao Lado C!

 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:52



Banha de Cobra

Alvará

Antero Eduardo Monteiro. 30 anos. Residente em Espinho, Aveiro, Portugal, Europa, Terra, Sistema Solar, Via Láctea. De momento está desempregado, mas já trabalhou como Técnico de Multimédia (seja lá o que isso for...) fazendo uso do grau de licenciado em Novas Tecnologias da Comunicação pela Universidade de Aveiro. Gosta de cinema, séries, comics, dormir, de chatear os outros e de ser pouco chateado. O presente estaminé serve para falar de tudo e de mais alguma coisa. Insultos positivos são bem-vindos. E, desde já, obrigado pela visita e volte sempre!

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Armazém

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D